cdnUrlPath=/traicao=cdnUrlPath

Trair é algo mal entendido?

Coloque um pouco de salto de volta no seu passo...

Trair é uma prática bem antiga na Terra, e não se trata de um fenômeno recente. Os humanos fazem isso, sim, mas também outros seres vivos. O engano beneficia indivíduos em muitas espécies; algumas formas comuns incluem imitação, camuflagem, adulteração e blefe.(4) Os humanos normalmente fazem o que for preciso para vencer. Lutam por comida, espaço, parceiros, especialmente quando estão com poucos recursos, e podem se tornar bem perversos.

Os humanos do paleolítico e as primeiras culturas indígenas eram promíscuos, e isso pode estar ligado à sua sobrevivência.(14) Reproduzir-se, alimentar-se, sobreviver e prosperar - as regras eram simples. E isso foi aceito.

Mudanças culturais ao longo dos séculos redefiniram os relacionamentos e o conceito de traição.

************

A história da palavra "trair"

A palavra "trair" já existe há mais de 700 anos. Ela vem do final do século XIV, meados do século XV da palavra francesa "escheat", que significa transferir a propriedade de um locatário para um locador,(1) e foi normalmente a fraude definitiva de oficiais corruptos.

Então, em meados do século XVI, "escheat" evoluiu para uma versão mais curta ("cheat"). A partir do final do século XVI, a palavra se referia a algo roubado ou a um ladrão.

A primeira vez em que a palavra referenciou alguém que era desleal foi nos anos 1930.(1)

************

Traição, Infidelidade, Adultério - não é tudo a mesma coisa?

Traição, Infidelidade, Adultério. Todos esses termos são usados para se falar de uma traição. Mas podem ser bastante diferentes.

Infidelidade é emocional. É, no seu âmago, uma traição física, emocional ou social, que apaga os limites que você estabeleceu no seu relacionamento, para fazer algo que você não imaginou que teria feito. Nem sempre envolve sexo físico, mas é uma traição da confiança.

Adultério é traição, e, como a infidelidade, envolve sair dos limites do relacionamento amoroso, casamento ou lei comum, para fazer sexo com outra pessoa. Um dos parceiros envolvidos está num relacionamento comprometido. "Adultério" é o termo legal usado no tribunal quando o divórcio é iminente. Diferentemente da infidelidade, o adultério tende a se tratar de sexo - não de emoções.(2)

Trair, contudo, é mais do que sexo e emoção. Nem sempre fazem cara feia, e nem sempre se refere a uma pessoa traindo seu parceiro. Nós trapaceamos para tirar vantagem ou corrigir um malfeito, bom ou mau.

Nós celebramos trapaças em filmes. Filmes como "Truque de mestre" e "Roubo nas alturas" são histórias modernas de Hobin Hood, onde os mocinhos roubam os ricos e dão aos pobres.

Nós traímos para escapar. Às vezes, traímos para ter a força para sair de um relacionamento tóxico e um parceiro abusivo. E isso, em todo sentido, é infidelidade, mas, no fim, acaba nos salvando.

Então, sim, trair é adultério, e trair PODE ser infidelidade, mas é muito mais do que dormir com outra pessoa que não seja seu cônjuge ou parceiro. Isso pode, em certas circunstâncias, ser uma coisa boa.

************

Trair: Por que as pessoas fazem isso?

O falecido homem de negócios americano Joseph B. Wirthlin disse que:

Mentir, roubar e trapacear são lugar-comum.(3)

E é verdade. A questão de trapacear é que ESTÁ ao nosso redor. Todos nós já fizemos isso. Todos sentimos o desespero de precisar que algo dê certo, ou nos sentir melhor ou conseguir vencer.(4)

A maioria dos humanos trapaceia de uma forma ou de outra. Trata-se de tirar vantagem quando se pode e, muitas vezes, quando se precisa.(4)

Trapacear dá poder às pessoas para alcançarem seus objetivos, de forma certa ou errada. Na vida, nos negócios, nos esportes, nos relacionamentos, as pessoas tendem a trapacear.(4) É uma forma de conseguir algo pelo menor custo possível.(4)

Também tendemos a trapacear quando vemos outras pessoas fazendo isso e se safando, quando elas (colegas, amigos) acham isso aceitável. Isso muda o nosso comportamento - nós começamos a pensar que está tudo bem.(5) Quem já não roubou canetas e lápis do trabalho? E, se você não for pegue, melhor ainda.

    Talvez seja por isso que:
  1. executivos tomam decisões arriscadas
  2. pessoas mentem nos seus currículos
  3. pessoas saem de relacionamentos
  4. atletas se dopam
************

Traição ao longo da história

Sexo nos tempos pré-históricos (amantes num tempo perigoso)

Os humanos do paleolítico e as primeiras culturas indígenas eram promíscuos, tudo pelo bem da sobrevivência. Eles viviam juntos, dormiam juntos e criavam seus filhos juntos. Reproduzir-se, alimentar-se, sobreviver e prosperar - as regras eram simples.

As mulheres paleolíticas eram extremamente promíscuas, e não era incomum que homens esperassem a sua vez para fazer sexo com a mesma mulher.(6)

Traição antes da colonização europeia

Antes da colonização europeia, as comunidades indígenas em todo o mundo eram mais abertas quando se tratava de sexo e amor. Relações íntimas eram encorajadas, e o sexo antes do casamento e casos extraconjugais não eram desaprovados. O incesto não era incomum em todas as classes, especialmente nas mais ricas. O casamento não era sempre uma coisa para a vida toda, e as pessoas trocavam de parceiros com facilidade e sem culpa. Casamentos abertos não eram tão incomuns como você possa imaginar. A poligamia era uma parte proeminente do casamento tanto nas classes mais pobres quanto nas mais ricas em muitas culturas. "Jogos da chave" como "Ume" no Havaí(7) e Ghat Kanchuki na Índia(8) faziam parte dessas culturas.

Quando os europeus apareceram, os valores de intimidade conservadores foram impostos nas populações indígenas. Antes disso, o poliamor (punalua) era bem comum.

Traição nos tempos vitorianos e eduardianos

De meados até o final do século XIX e começo do século XX, o casamento era encorajado, particularmente para mulheres, que não tinham qualquer poder de verdade.

Nem todas as mulheres eram criadas para o casamento. Organizar uma casa, cuidar das crianças e, para mulheres da classe mais rica, ocupar-se dos servos poderia ser bastante chato para donas de casa jovens. Muitas mulheres estavam buscando mais liberdade para viver suas vidas da forma que quisessem, e ter um caso com outro homem (ou mulher) era esse passo para a liberdade e excitação. Donas de casa que traem não são fenômenos apenas do século XXI.

Homens casados eram livres para ir atrás de outras mulheres e ainda permaneciam casados, pois suas esposas não podiam se divorciar deles. Por outro lado, quando donas de casa solitárias tinham um caso, seus maridos podiam se divorciar delas, uma questão de paternidade dos filhos, e por manchar suas reputações.

Mas era comum para mulheres casadas das classes mais ricas e quaisquer filhos inesperados serem recebidos no seio familiar.

Também era comum que os homens, casados ou não, procurassem a companhia de prostitutas. As prostitutas eram vistas como "caídas", "manchadas". Elas eram punidas pela sociedade pela sua ousadia, sua independência e seu espírito.

A traição, hoje

Nos anos 1970, 63% dos homens e 73% das mulheres não aceitavam casos extrconjugais como algo normal. Hoje 78% dos homens e 84% das mulheres acham que trair não é correto.(9)

Mas as pessoas ainda fazem isso. De fato, os homens, ao longo da história, têm maior probabilidade de ter casos. Mas, hoje em dia, as mulheres são mais fortes, mais independentes e também estão traindo mais. A maioria tem seu próprio dinheiro, suas próprias carreiras e tem 40% mais probabilidade de trair hoje do que nos anos 1990.(9) Sua presença crescente na força de trabalho, maior responsabilidade no trabalho, mais viagens, tornam isso tudo mais fácil. E a culpa não parece fazer parte da equação para muitas delas.

************

Por que as pessoas traem os seus parceiros?

Uma coisa que está surpreendendo sobre a traição é que nem sempre se trata de sexo. Uma pesquisa mostra que 92% dos homens que traem não fazem isso por causa de sexo. É porque não se sentem conectados com suas parceiras. O afeto acabou.(9)

Tendemos a pintar a traição com um pincel muito grosso. Nós vemos isso como uma coisa - sobre sexo com outra pessoa, sobre ignorar os nossos parceiros. A maioria das pessoas não trai de propósito; normalmente tem um motivo maior, uma história por trás disso que faz com que alguém aja sem pensar, sem considerar as consequências. Ou talvez porque a consequência tenha uma saída fácil.

Pode ser, e normalmente é, sobre precisar de algo mais.

A informação detalhada

Por que traímos? Algumas pessoas acreditam que está marcado no nosso DNA, nossa constituição biológica. Criação vs. natureza, sexo, um parceiro que trabalha demais, cuida demais dos filhos, uma oportunidade de se divertir, um casamento chato sem sexo, casamento abusivo, casamento emocionalmente doloroso - há muitos motivos que frequentemente levam à traição.

Homens e mulheres traem por vários motivos, e nem sempre é algo claro. Às vezes, é apenas uma aventura de bebedeira, mas, na maior parte das vezes, é muito mais. Pesquisas foram feitas para descobrir por que, e Ashley Madison conduziu muitas pesquisas em 2017 e 2018.

Qualquer que seja o resultado, frequentemente parece que é uma tristeza que está pairando sobre a pessoa que trai. Ela está sentindo falta de algo na sua vida ou no seu casamento.

Talvez não combinemos muito com o nosso parceiro. Podemos ter uma baixa auto-estima e isso impulsiona a confiança de alguém diferente do nosso parceiro.

55% dos homens já pensaram em trair, e 44% já tiveram um caso.(10) 39% das mulheres traíram, e 35% pensaram nisso.(13)

Mas parece que tem muito mais coisas sobre ter um caso do que apenas fugir da realidade de um casamento infeliz. 54% dos homens e 34% das mulheres(9) não tiveram problema nos seus casamentos antes de traírem. A maioria das pessoas não está procurando um relacionamento, mas apenas diversão.

************

Há os motivos principais para as pessoas traírem os seus parceiros:

Trair por sexo

61% dos participantes disseram que traíram por sexo.(11) Estavam mais interessados em ter encontros discretos.

Deste número, 76% disseram que seu caso atendia às suas necessidades sexuais.(11)

Nós somos criaturas sexuais, e sexo sempre será uma parte importante dos nossos relacionamentos, uma parte vital do que nos faz humanos.

Trair para permanecer num relacionamento

Algumas pessoas traem para serem mais felizes, e para ter um casamento mais saudável e mais forte, então continuam com seu relacionamento atual. O amor é uma emoção forte, e as pessoas estão dispostas a trair, mas ainda estão apaixonadas pela pessoa com quem estão casadas, pode haver filhos, e pode haver coisas que as pessoas não querem perder.

O casamento e os relacionamentos são difíceis, e, às vezes, quando a pessoa não tem o que quer, procuram em outro lugar. Tempo provavelmente deveria ser gasto tentando corrigir isso, mas, às vezes, as coisas não podem ser corrigidas. E por motivos que podem não ser visíveis a ninguém fora do relacionamento, as pessoas se perdem.

A pesquisa de Ashley Madison diz que "perder-se para ficar" é bem comum.

Deste número, 54% das pessoas pesquisadas não querem deixar o seu parceiro, e querem algo temporário e divertido. Mais ou menos metade delas, 51%, dizem que casos trazem novo vigor. 50% dizem que só querem sexo.(12)

Trair para sair de um relacionamento

Quando está num relacionamento ruim, às vezes você não sabe como sair dele. Você se sente preso, e você pode pensar que é o melhor que você consegue. Não é incomum entrar no mundo dos encontros adultos para encontrar outro relacionamento, e depois ter a força para sair de um relacionamento tóxico. Você pode se sentir melhor, mais forte e poderoso. Você pode se esquecer que está com outra pessoa, qual é a sua realidade, como o seu relacionamento é ruim e ser simplesmente feliz.

E, às vezes, quando o seu parceiro descobre, ter esse conflito possibilita que você saia do relacionamento. Pode ser o bilhete para o seu parceiro sair também. É fácil trair, ser o vilão, e sair de algo em que você não queria mais ficar.

É por isso que podemos trair quando estivermos num relacionamento não saudável do qual queremos sair. Trair pode ser a coisa que nos dá a força para isso.

Trair o seu parceiro pode se tratar de ter o poder de escolher o seu destino, sobre perceber que você é mais, e que você pode fazer qualquer coisa que precisar para ser feliz.

É mais provável que as mulheres queiram que o seu caso se torne um relacionamento.(9) Elas podem trair apenas para entrar num relacionamento feliz.

************

Trair para ter afeto e amizade

De acordo com muitos dos participantes da pesquisa de Ashley Madison, trair atendeu às suas necessidades emocionais. Dos 2018 membros pesquisados, todos os membros de Ashley Madison, infelicidade emocional e querer alguém para cuidar foi o principal motivo para ter um caso.

48% disseram que tiveram mais afeto com o seu caso do que com o seu cônjuge ou pessoa amada.(12)

42% fizeram isso pela amizade(12) de alguém que não era seu cônjuge ou pessoa amada e 37% por necessidades emocionais.(11)

Traição por satisfação pessoal

Em algum ponto, queremos mais, queremos sentir mais, ser mais, ter mais. As pessoas pesquisadas por Ashley Madison disseram que casos as tornaram "mais vivas". Elas estão traindo seus parceiros, mas não a si mesmas.

As pessoas tendem a perder contato com quem são, com suas crenças mais íntimas e seus valores e descobrem que um caso lhes dá uma sensação de controle sobre suas vidas.

Nem sempre se trata de um relacionamento ruim; pode ser uma busca pessoal. Não se trata do parceiro; trata-se da pessoa que está traindo.

************

Alguns pontos interessantes:

    Sempre se pensou que as mulheres que traíam estavam procurando alguma conexão emocional. A realidade é que:
  1. 43% das mulheres disseram que queriam o aspecto físico.(13)
  2. 5% estavam atraídas pela pessoa por causa da sua inteligência.(13) O amante geralmente era mais bem educado que o seu próprio.
  3. 54% das mulheres tiveram o seu primeiro caso depois de terem filhos. À medida que as mulheres caem no papel doméstico, elas ficam entediadas e se perdem enquanto cuidam da família.(13)

E estima-se que em torno de 10% dos futuros pais que serão traídos pelas suas parceiras grávidas. Isso, na maioria das vezes, é por causa de menos sexo.(14)

************

Aqui está com quem as pessoas traem

A pesquisa de Ashley Madison perguntou às mulheres e aos homens com quem eles traem. Enquanto que alguns traem com alguém no calor de um momento de bebedeira, é mais provável que reflitam sobre como trair e com quem estão traindo. A maioria dos participantes trairia com alguém conhecido.

  1. 27% dos homens pesquisados trairiam com uma amiga ou colega de trabalho(13)
  2. 28% das mulheres, se estiverem infelizes, buscariam o conforto de um amigo(10)
  3. 15% das mulheres pesquisadas trairiam com um colega de trabalho(13)
  4. 17% das mulheres trairiam com o seu chefe(13)
  5. 35% dos pesquisados (ambos os sexos) traíram enquanto estavam fazendo negócios.(15)

Em outra pesquisa, 88% dos homens disseram que a aparência do seu amor é irrelevante, sugerindo mais uma vez que tem mais coisas na traição do que apenas sexo.(9)

Trair é ruim? Nem sempre. Deveríamos nos envergonhar de fazer isso? Definitivamente não. Há motivos para trair, e não podemos julgar o que não podemos ver por trás das portas fechadas.

Casos são complicados. A maioria das pessoas diz que não concorda com traição, mas o volume de pessoas traindo conta uma história diferente. Até 2018, mais de 53 milhões de pessoas de todo o mundo se cadastraram em ashleymadison.com. Muitos desses traidores se conectaram discretamente usando aplicativos de encontros casados. Trair pode ser muito mais complicado do que podem pensar.

Trair normalmente não se trata da outra pessoa. Trata-se de quem trai.

************

Traduções:

English
Español

Junte-se a milhões de membros e explore as possibilidades hoje mesmo.

Ashley Madison uses cookies
We use cookies on this site to help provide you with the best online experience. To accept cookies, continue to use the site as normal. For more information about how we use cookies and guidance on how to manage your cookie settings, please see our Cookie Policy.